[Luccas] Não, apenas vi uma coisa que não acreditei ter visto
[Jean] O que você viu então menino?
[Luccas] Ele. – disse apontando para os dois meninos que conversavam e riam muito parecendo que o assunto entre ele era bom –
[Jean] Mas o que tem ele não tem nada de mais
Fiquei quieto olhando para o grupo, quando menos espero chega o Luc indo em direção ao lugar que eles estava, ai sim fiquei paralisado não sabia mais o que pensar estava totalmente tomando por um sensação ruim, o que estava acontecendo será que ele não queria saber mais de mim ele mal chegou já sentou-se ao lado garoto que não demorou mostrar estar todo derretido pelo meu Luc, não posso aceitar isso ele é meu!
[...]caiamos na cama depois e nos encarávamos as vezes caiamos no sono, mas a maioria das vezes depois do sexo, rolava beijos e mais beijos, mas aí um dia essa nossa diversão chegou ao fim, no começo tínhamos recaídas, e aos poucos fomos tentando nos acostumar que havia terminado. – ele parou de falar mais uma vez, só que agora ele pensava no que dizer - (Começando daqui) Mas a alguns dias, sabe nos tocamos sem querer, e acabou rolando novamente, e o fogo estava mais forte que da primeira vez, sem falar que agora nós dois estávamos mais maduros, mais responsáveis, e estávamos pensando em reatar e continuar de onde tudo parou mais tem um problema nesse meio, que nos impediu de voltarmos a ficarmos juntos.
[Luccas] Então quer dizer que por causa de um medo, você dois deixaram de se amar por medo das consequências? Mas por que se vocês realmente se amavam por que fazer isso desistir assim tão fácil do amor de vocês Jê?
[Jean] Não foi bem assim Luccas, nessa época o Wes ainda morava com o pai dele, ele era contra todo tido de relacionamento homo e isso foi piorando a situação por que o Wes sempre dizia que o pai dele dizia que não aceitaria filho veadinho que se ele tivesse filho assim ele iria ensinar o que a vida faz com pessoas assim, todo santo dia o Wes falava uma coisa nova e eu fui percebendo que ele estava ficando mal por isso, então decidi inventar que nossa relação estava ficando muito séria, e estava mesmo, eu gostava da ideia de estar com ele e de fazer tudo com ele, mas achei melhor terminar de deixar ele poder esfriar a cabeça antes que ele fizesse algo que o prejudicasse, então terminamos, choramos muito, pois nem um dos dois queria isso, eu fiquei umas 2 semanas trancado em casa dentro do meu quarto não queria saber de nada, lembra, que você entrou no meu quarto me abraçou e me viu chorando e disse pra eu não chorar por que você iria querer chorar junto e começou a chorar, foi nessa época estava mesmo muito arrasado e aquele abraço que você me deu e o seu choro bem baixinho me confortaram você aquele dia me mostrou que a vida não era aquilo que eu estava fazendo, aí fomos tomar banho e depois nos arrumamos e saímos, e no caminho estava o Wes sentado sozinho mas nem nos falamos ai quando você pergunto o que estava acontecendo com nos dois e eu te disse que nos estávamos brigado e que iria demorar um bom tempo para gente poder falar de novo.
[Luccas] Mas por que vocês se afastaram? Vocês... – ele me interrompeu –
[Jean] Nos afastamos para não tornarmos isso um problema bebê ele e eu achamos que o pai dele desconfiava de algumas coisas, então esse afastamento foi necessário, pois o Wes começou achar que o pai dele tinha colocado alguém para ficar seguindo ele por onde ele fosse, mas mesmo assim as vezes acabávamos nos encontrado mesmo sem ter combinado nada, aconteceu várias vezes, até que o pai dele morreu, aí tivemos a certeza que o pai dele tinha posto alguém atrás dele por que essa pessoa algum tempo depois foi na casa dele cobrar pelo serviço, e quem atendeu o cara foi o Wes que disse que o pai dele tinha morrido e o cara não iria receber nada pelo trabalho, e o cara saiu bufando ameaçando contar pra mãe dele que ele era gay e que ele tinha provas, ele falou pro cara mostrar e nunca mais ele voltou lá.
[Luccas] E depois que o pai dele morreu aconteceu algo?
[Jean] Aconteceu mais umas cinco vezes, depois não fizemos mais nada, mas esses dias quase que rolou, mas na hora que íamos nos beijar eu virei o rosto e falei que não podíamos que tínhamos jurado que não iria acontecer nunca mais, ai ele concordou, mas sabe o tesão ficou guardado, se for igual sempre uma hora acaba acontecendo, é mais forte que a gente. – ele disse ficando todo vermelho –
[Luccas] Mas Jean se não tem mais o pai dele, vocês, sente uma forte atração um pelo outro, por que vocês não voltaram? O que aconteceu depois, por que não entendo o por que vocês não voltaram se tudo estava livre novamente?
[Jean] Nós começamos namorar com garotas, e se terminássemos com elas estaria na cara, pois eu e ele voltaríamos a andar juntos sem nem desgrudar como era antes, seria completamente arriscado, a gente bem que queria, quantas vezes nos não ficamos escondidos conversando falando da vida fazendo planos, até fugir pensamos, mas eu não iria conseguir, eu já era muito apegado a você, não conseguiria fugir e te deixar. Em resumo meu bebê, pense com carinho, não faça nada sem pensar muito bem, pois isso será marcado pro resto da sua vida. – ele disse saindo e indo em direção a porta –
Agora tinha que pensar em tudo que estava se passando, pra saber se esse sentimento que eu estava tendo pelo Luc era verdadeiro pra não fazer nada de errado e depois acabar me arrependendo, deitei na cama dele e acabei adormecendo ali.
[Jean] Luccas acorda! – disse ele me chacoalhando –
[Luccas] O que foi Jê?
[Jean] O Luc tá ai querendo falar com você.
[Luccas] Eu não quero falar com ele.
[Jean] Larga de frescura vocês dois tem muito o que conversar.
[Luccas] Ok, mas saiba que eu não quero falar com ele.
[Jean] Luc entra ele está aqui dentro. – disse saindo e o Luc entrando –
Quando ele entrou no quarto o olhei, seus olhos calmos e serenos agora estavam vermelhos, mostrando que ele havia chorado e não fora pouco, ficamos ali eu e ele naquele quarto quase que uns cinco minutos sem falar uma sílaba sequer, finalmente o olhei direto no olho foi meio que num susto ele começou a falar.
[Luc] Preciso te pedir desculpas pelo que eu fiz hoje cedo.
[Luccas] Agora? Depois que eu chorei me abri com o Jean, no momento que mais precisei de você aqui do meu lado você fez o que, pegou suas coisas me deixou sozinho, muito triste sem saber o que fazer, se não fosse o Jean nem sei o que eu teria feito, eu fiquei mal, o meu sentimento por você era verdadeiro e você o que fez, me tratou como os garotos da sua escola, assim como fizeram com você, você fez comigo, me abandonou. – eu chorava tinha uma dor enorme no peito indescritível eu sentia ódio carinho e um amor enorme por ele mais não poderia ser tão compreensivo queria mostrar pra ele que o que ele me fez sentir era horrível – Aqui dentro do meu peito estou sentindo a pior dor que já senti em toda minha vida.
[Luc] Luccas, eu não sei o que deu em mim em casa só fiz chorar o tempo todo não sei o que me deu, estou muito triste comigo mesmo me entenda, foi algo que me pegou de surpresa, até ontem você era hétero hoje você já diz gostar de mim cara, o que eu podia pensar, achei que era brincadeira da sua parte Luccas, por favor estou te implorando, não me faça sofrer o tanto que eu já estou sofrendo. – os olhos dele que estavam vermelhos agora também começavam a derramar as primeiras lágrimas, ele tentava se fazer de forte tentava barrar o choro mais era impossível dentro de si ele sofria o mesmo tanto que eu só que ele não queria demonstrar que ele estava fragilizado igual a mim –
[Luccas] Olha Luc, te perdoar te perdoo, mas sabe, vou precisar de um tempo só pra mim ficar sozinho, refletir e me descobrir, me auto conhecer, nesse tempo acho melhor a gente não se ver, o melhor é nos afastarmos até eu descobrir o que eu quero realmente com você, se isso é passageiro ou não, pois podemos nos dois ficarmos magoados depois, então te peço me esqueça assim como vou te esquecer, pelo o menos agora, enquanto reavalio meus conceitos. – Falei isso mais lá no fundo eu estava chorando muito não podia fazer aquilo com ele eu pensava que ele era o amor da minha vida mais era muito cedo pra eu tomar tal decisão comecei chorar novamente enquanto ele me respondia aos prantos e saia do quarto –

[Luc] Ok, vou respeitar seu pedido, só não posso prometer estar te esperando quando resolver me procurar novamente. – ele me olhou mais uma vez e finalizou – Adeus Luccas.
“Adeus Luccas” essas palavras me feriram mais que uma faca entrando no meu peito, Luc e o Jean conversaram um pouco ainda fora do quarto, mas logo o Jean já estava me abraçando e me dando o carinho que eu necessitava naquele momento, ele não disse uma palavra sequer o tempo todo, só me abraçava e aquele abraço me dizia tudo que eu precisava, ficamos assim um bom tempo, acho que passamos mais de meia hora abraçados, ele ali quietinho e eu chorando muito.
[Luccas] Obrigado Jê, você tem algo pra fazer por agora?
[Jean] Não Luccas por que?
Soltei-me de seu abraço fui até a porta e a tranquei voltei até ele.
[Luccas] Dorme comigo daquele jeito que a gente dormia quando éramos menores?
[Jean] Ain bebê não sei se posso dormir de conchinha com você.
[Luccas] Por favor Jê preciso descansar, e nos seus braços me sinto seguro.
[Jean] Vem meu bebezinhos, vamos .
Deitar com meu irmão me fazia esquecer de qualquer problema que eu passasse, ficamos ali agarradinhos conversando até pegarmos no sono, sonhei com o Luc e um outro garoto que nunca tinha visto.

[SONHO] Início.
[Luc] Mas você fez errado você não devia ter feito isso comigo.
[Luccas] Eu sei Luc, não faz isso comigo, por favor.
[Luc] Luccas eu não posso mais voltar atrás você fez sua escolha, agora você tem que aceitar minha decisão eu esperei por você por muito tempo, mas eu tinha que seguir meu caminho, não podia esperar por você a minha vida toda, desculpe.
[Luccas] Mas só me diz, se ainda algum dia poderei ter esperança de te reconquistar, só me diga isso.
[Luc] Você sempre vai ter um espaço no meu coração, basta você saber como fazer esse sentimento que eu tenho por você reavivar-se dentro de mim novamente não vou negar Luccas eu te amo muito, mas aquelas palavras doeram, a espera que aguentei foi de mais, e muitos outros vieram e eu recusando esperando que você um dia voltasse e falasse que me amava que me queria não como amigo mais como algo mais, mas esse dia nunca chegou, pois agora estou namorando a 2 meses, eu não aguentei mais sofrer por sua causa.
[Luccas] Então você está me dando chance quer dizer que... – ele coloca o dedo em minha boca –
[Luc] Quantas vezes na nossa sala de aula eu me pegava olhando pra você esperando um olhar, esperando alguma palavra, enfim esperando qualquer coisa que viesse de você mas depois daquele dia no quarto do seu irmão que você me pediu o seu “tempo” eu jurei pra mim mesmo que não iria esperar mais que um mês e não esperei mesmo, um amigo me pediu em namoro e agora estou com ele faz 2 meses, eu podia ter esperado esses 3 meses por você, mas você foi duro de mais comigo naquele dia Luccas, só que eu me segurei, não derramei uma lágrima sequer, não queria voltar a passar tudo que eu havia passado, e ainda fiz questão de me mudar pra mesma escola que você, e torci muito para cairmos na mesma classe, e deu certo, falei com meu namorado que está uma ano a nossa frente pra estudar na mesma escola que a gente, ele topou na hora, gosto dele, sabe, mas não como gosto de você, mas para voltarmos a termos algo você vai ter que me reconquistar.
[Luccas] Está bem pode deixar, vou pensar se te reconquistar realmente vale a pena e todo sacrifício, agora vou te deixar em paz, já vi que aquele ali é seu namorado ele está parado ali a tempos nos olhando e me encarando, pode ficar com ele, vou partir para outra, vou te esquecer e refazer minha vida, talvez eu até esqueça e pare com essa frescura de gostar de garotos e volto namorar com meninas, e esqueço tudo isso, todo esse problema que esses pensamentos me trouxeram, agora vai, a só mais uma coisa se eu pegar você me olhando na sala, vai ser um pedido de guerra, te arrebento todo, deixei bem claro ne, então agora sai da minha frente sua bichinha.
O garoto estava parado perto da porta de nossa sala, ele era bonito, ele no sonho era branco, com pele pouco bronzeada, tinha uns olhos verdes penetrantes, ele tinha cabelos castanhos no mesmo estilo que o meu, mas usava um boné com a aba pouco virada para direita, usava brinco na orelha direita usava uma camiseta cinza por baixo e uma camisa toda xadrez com várias cores seu rostinho lindo com um olhar de safadinho muito fofo, eu nariz era pequeno, tinha uma boca media era quase percebido um tom de rosa tinha que ficar olhando fixamente para poder perceber, esse era o garoto que namorava com Luc.
[                                Sonho] Fim.

Não me recordo se acordei logo se demorei a acordar, estar deitado entre os braços do meu irmão não me fez acordar assustado, acordei ele ainda dormia, então aproveitei o momento para pensar bem nas consequências do que poderiam acontecer futuramente, pensei nos contras e prós, mas eu realmente estava louco de vontade de ter o Luc entre meus braços, não podia deixar que esse sonho se tornasse realidade, tinha tomado minha decisão, precisava ao menos tentar. Quando terminei meus pensamentos voltei a aproveitar o momento deitado com o Jean que dormia calmo, resultado mais uma vez dormi.
Quando acordei o Jean já estava acordado mais ainda me abraçando contei todo o sonho pra ele, contei sobre minha reflexão, e estava decidido no outro dia ir atrás do Luc.
[Jean] Mais e sua decisão qual vai ver Luccas.
[Luccas] Amanhã vou ir conversar com ele.
[Jean] Mas sua decisão qual foi, eu quero saber.
[Luccas] Vou pedir pra ele dar uma chance para nós tentarmos ver se dá certo algo entre nós.
[Jean] Tem certeza que vai querer isso mesmo, pense nas consequências que isso irá trazer para você.
[Luccas] Como assim Jê, que problemas são esses?
[Jean] Imagina vocês dos dão alguma mancada e alguém descobre, e isso correr na boca do povo, imagina só o que vai acontecer, o que seus amigos vão achar você tem que parar e pensar em todas as possibilidades.
[Luccas] Entendi, mas estou a fim de arriscar.
Terminamos nossa conversa e fui comer algo, pois estava com muita fome, comi uma maçã e fui para rua ver se encontrava alguém, pra minha surpresa estava do outro lado da rua conversando o Renato e o Luc, mas fingi não ver, mas foi inevitável Renato me viu e chamou, mas fingi não ter ouvido e entrei para dentro de casa o mais rápido que pude, fiquei curioso em saber o que os dois falavam, fui então para o computador ver meu Orkut e MSN, que não tinha ninguém de interessante, fiquei fuçando Orkut então até subir uma janelinha do MSN.
LucaS Oliver "LuC" diz:
Por que você fugiu quando o Renato te chamou?
Luccas diz:
Eu não fugi, só não estava afim de ouvir as baboseiras dele hoje
LucaS Oliver "LuC" diz:
hmm, ele estava falando sobre o campeonato que vai rolar daqui um mês.
Luccas diz:
a é, mas nem vou jogar, estou de fora deste.
LucaS Oliver "LuC" diz:
Mas por que você vai fazer isso com seu time Luccas?
Luccas diz:
Você topou jogar?
LucaS Oliver "LuC" diz:
Sim, topei por quê?
Luccas diz:
Então você fica no meu lugar e resolve o problema.
LucaS Oliver "LuC" diz:
Como assim, você nao vai mesmo jogar? Não faz isso.
Luccas diz:
Eu não tenho mais animo pra isso não, cansei quero fazer outras coisas.
LucaS Oliver "LuC" diz:
Nem se eu falar que vou jogar, por que pelo o menos assim estaria perto de você.
Luccas diz:
Posso pensar então, mas só se amanhã você vier aqui pra gente conversar.
LucaS Oliver "LuC" diz:
Só amanhã? O convite pra dormir aqui está de pé ainda se você quiser.
Luccas diz:
Acho melhor não, quero te ver amanhã pra gente poder conversar, sobre a gente se você quiser.
LucaS Oliver "LuC" diz:
Como assim conversar sobre a gente voce disse que...
Luccas diz:
Eu sei que eu falei aquilo tudo pra você, mas depois que você foi embora o Jê veio falar comig e me fez abrir os olhos
LucaS Oliver "LuC" diz:
o que ele te disse?
Luccas diz:
ele me disse que se eu realmente quero algo com você não posso ficar aqui parado enquanto deixo você na dúvida, se vou ou não te encontrar, mas eu quero falar sobre isso olhando para você não por uma janelinha de MSN.
LucaS Oliver "LuC" diz:
Ok, então amanhã assim que eu acordar eu ou pra sua casa, se você tiver dormindo eu pulo em cima de voce e...
Luccas diz:
E... O quê?
LucaS Oliver "LuC" diz:
Bem só você estando dormindo amanhã para ver, vou sair agora minha mãe está me chamando.
Tchau, beijinhos
Luccas diz:
Tchau Luc beijos.

Depois que ele saiu ainda fiquei um pouco mais no MSN conversando com o pessoal da escola que eu tinha contato, mas logo saí com o Jean me chamando para sair com ele.
[Jean] E aí afim de dar um passeio comigo?
[Luccas] Onde vamos?
[Jean] Vamos andar por aí ainda não decidi um lugar, vamos andando até a gente resolver ir pra algum lugar.

[Luccas] Ok. Vou me trocar.
Então fui ao meu guarda roupas peguei uma camiseta azul com detalhes em branco e preto, e um short xadrez branco e azul, e meu all star, desci para a sala para esperar o Jean que ainda não tinha descido, sentado ali sozinho entrei em mais um dos meus devaneios e comecei a pensar no que diria ao Luc no dia seguinte.
[Jean] Olha se você não fosse meu irmão acho que eu pegava heim, como pode ser tão gostosinho assim. – ele riu –
[Luccas] Há, há, não fica na vontade não heim. – começamos a rir –
[Jean] Fica provocando quando eu for pra cima não tem quem me faça desistir não viu seu ninfeto taradinho.
[Luccas] Ninfeto taradinho, o que ser isso?
[Jean] Não vou contar não, vai ter que descobrir sozinho, agora vamos seu ninfeto taradinho.
Quando estávamos saindo pra ir para nosso passeio nossa mãe estava chegando de sua viajem.
[Renata] Onde vão meus bebês?
[Jean] Vamos dar uma volta pra tomar um sorvete.
[Renata] E meu bebezinho, você pode fazer um trabalho amanha?
[Luccas] De que mãe?
[Renata] Pelo que me disseram é pra uma grife de roupas para jovens, e como é de ultima hora não temos tempo de fazer seleção de alguém e pensei em você.
[Luccas] Ok, pode deixar faço sim.
[Renata]Então aproveitem o passeio meninos, vou comer algo e tomar um banho ainda tenho que ir até a agência.
Então entramos no carro e saímos sem destino, ficamos conversando um tempinho sobre assuntos bobos e algumas coisas pessoais, até que eu falei.
[Luccas] Lá em casa você falou sério?
[Jean] Sobre o que você está falando, sobre eu te pegar.
[Luccas] Uhum isso mesmo, quero saber a verdade.
[Jean] Ok, preciso ver uma coisa.
Ele tirou a mão direita do volante e colocou em cima do meu membro por cima do short o fazendo ficar ereto no mesmo instante e ele falou.
[Jean] Ixi! – exclamou ele – O meu irmãozinho tem tesão em mim, olha que eu vou mesmo heim!
[Luccas] E por que não vem então?
[Jean] Não posso você é meu bebê, não teria coragem com você.
[Luccas] Mas eu teria com você e seu membro ai diz o contrário do que você está me dizendo que eu estou vendo. – apontando seu pau duro por de baixo do short que ele usava –
[Jean] Ele pode querer, mas eu sei que não vai rolar nada entre nos dois.
[Luccas] Por que você acha que não vai rolar nada entre a gente?
[Jean] Melhor parar com esse assunto, pois não é coisa que irmãos conversem.
[Luccas] Tá vou fingir que acredito nisso, mas sei que você voaria para cima de mim.
Ele não falou nada, apenas me olhou de lado, andamos mais um pouco estávamos perto do shopping e eu disse.
[Luccas] Vamos ver algum filme?
[Jean] Vamos, parece que não tem nada de interessante nessa cidade.
Entramos no estacionamento estava lotado, mas demos sorte quando íamos passando um carro ia saindo e paramos o carro por ali mesmo, fomos em direção aos cinemas ver qual filme iriamos assistir, escolhi uma comedia, só que ainda faltava quarenta minutos para começar, então decidimos ir tomar um sorvete quando estava falando com meu irmão rindo todo feliz vi algo que me fez cortar o riso no mesmo instante, não podia ser tão real quanto eu tinha visto naquele dia eu estava estático olhando aquela figura de um garoto realmente lindo, com um lindo sorriso no rosto conversando com outro garoto que estava de costas para mim, saí daquele devaneio com Jean me chacoalhando.
[Jean] Acorda Luccas tá dormindo em pé?

[Luccas] Não, apenas vi uma coisa que não acreditei ter visto
[Jean] O que você viu então menino?
[Luccas] Ele. – disse apontando para os dois meninos que conversavam e riam muito parecendo que o assunto entre ele era bom –
[Jean] Mas o que tem ele não tem nada de mais
Fiquei quieto olhando para o grupo, quando menos espero chega o Luc indo em direção ao lugar que eles estava, ai sim fiquei paralisado não sabia mais o que pensar estava totalmente tomando por um sensação ruim, o que estava acontecendo será que ele não queria saber mais de mim ele mal chegou já sentou-se ao lado garoto que não demorou mostrar estar todo derretido pelo meu Luc, não posso aceitar isso ele é meu!
 


Comments




Leave a Reply